domingo, 14 de setembro de 2014

O PROJETO DE DEUS PARA A MINHA VIDA

Toda pessoa, em alguma etapa de sua existência, acaba se fazendo algumas perguntas: para que eu existo? O que devo fazer de minha vida? Para onde devo seguir?
Na sociedade atual pode-se verificar que existe um grande vazio existencial, as pessoas não conseguem dar sentido à suas vidas e isso é causa de muitos problemas como a fuga para o alcoolismo, para as drogas e até mesmo o suicídio.
A resposta a estas questões é fundamental para a vida e para a felicidade de qualquer pessoa. Todos precisam ter a consciência de que foram criados por Deus para cumprir uma missão enquanto permanecem nesta vida terrena, para então retornarem à casa do Pai. Caso o indivíduo não cumpra a sua missão, todo o plano de amor que Deus previu para toda a humanidade ficará incompleto, pois cada ser humano é importantíssimo e ninguém pode cumprir a missão do outro, cada um é insubstituível.
As pessoas só serão realmente felizes na medida em que procurarem realizar este plano de amor que o Pai previu para a vida de cada um.
A primeira verdade que é necessária ter consciência é que cada um é uma ideia original de Deus, desde toda a eternidade, um ser único e irrepetível, com suas capacidades e limitações, com seu temperamento e anseios.
Todas as circunstâncias que envolveram a sua concepção e seu nascimento, a educação recebida, o ser masculino ou feminino, as pessoas que influenciaram quem se é hoje foram previstas por Deus para auxiliá-lo a cumprir a sua missão, para realizar esta ideia que Ele teve ao criá-lo.
Nem sempre estes acontecimentos foram bons, nem sempre também ocorreram da maneira originalmente pensada por Deus, posto que muitos dependem da livre colaboração humana, do livre arbítrio, mas, como diz São Paulo: “Tudo concorre para o bem daqueles que amam a Deus!”[1]
Padre José Kentenich, Fundador do Movimento Apostólico de Schoenstatt, denomina este projeto de Deus para cada pessoa de Ideal Pessoal e nos ensina:
“Como vou conhecer meu Ideal Pessoal? O caminho ordinário: para compreender as fontes ordinárias de conhecimento devemos recordar que Deus não fala só por palavras, mas também por atos. Com palavras, Ele fala na Sagrada Escritura e nas inspirações e motivações interiores. Mas, além disso, Ele fala também pelos Seus atos. Ele deu-me uma maneira de ser muito original; Ele formou-me para que eu cumprisse uma missão claramente determinada. A mim resta-me, somente, observar como são únicas as minhas tendências e as conduções da graça.”[2]
Cada um possui a liberdade para decidir se deseja ou não realizar este plano, se tornará o que Deus pensou dele ou se negará o seu projeto. Este foi o maior presente recebido de Deus depois da vida em si: a liberdade para escolher que caminho seguir.
 Trilhar este caminho escolhido por Deus, para se tornar a pessoa que devemos e podemos ser, consiste num processo de amadurecimento e crescimento e como tal, pode ser um pouco doloroso. Mas ao chegar ao final, quando se descobre este plano de amor, a vida passa a ter novo sabor, passa-se a enxergar tudo o que a rodeia e tudo o que acontece um pouco mais sob a ótica de Deus, entendendo melhor os acontecimentos e podendo tomar as decisões do dia-a-dia com maior precisão.
A Sagrada Escritura confirma que todos são chamados para cumprir o ideal para o qual Deus os criou, conforme nos ensina São Paulo:
“Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo: Ele nos abençoou com toda bênção espiritual, no céu, em Cristo. Ele nos escolheu em Cristo antes de criar o mundo para que sejamos santos e sem defeito diante dele, no amor. Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por meio de Jesus Cristo, conforme a benevolência de sua vontade.”[3]
Mas no que consiste a santidade? Esta palavra muitas vezes assusta, parece coisa só para padres ou religiosas, porém esta vocação, este chamado de Deus para a santidade é para todos.
A santidade nada mais é do que seguir este caminho escolhido por Deus, para poder retornar a Ele, ou seja, o que Deus quer é que se cumpra sua vontade enquanto se está aqui na Terra, para que um dia, possa desfrutar de sua divina presença no Céu.
Para descobrir este projeto original e único de Deus para vida de cada um, é preciso analisar todos os aspectos da sua existência, seu temperamento, seus anseios, sua história de vida, os símbolos que acha importante, aquilo que o motiva, sua estrutura psicológica. Em tudo isso Deus colocou “pistas” para enxergar sua vontade.
Importante ressaltar que este processo exige trabalho, paciência e confiança, pois esta não é uma tarefa que se consegue de um dia para o outro. Também não é uma “missão impossível”, mas é preciso dedicar-lhe um pouco de tempo, reflexão e suplicar incansavelmente a ajuda de Deus, as luzes do Espírito Santo para iluminar essa busca.
A verdadeira grandeza da pessoa humana consiste na realização da tarefa de vida que Deus lhe confiou. Ninguém deve morrer sem ter realizado aqui na terra o máximo possível.



[1] Cf Rm 8,29
[2] Guia do Ideal Pessoal – Eu mesmo: uma aventura. Pg. 06. Editor: Secretariado Padre Kentenich, Portugal, 2007
[3] Cf Ef 1, 3-5

Nenhum comentário:

Postar um comentário